Resenha: Cem Anos de Solidão

Editora:  Record
Páginas: 448
Ano: 2014
 
 
 
 
Este é o livro mais importante da obra de Gabriel García Márquez, vencedor do prêmio Nobel de literatura em 1982. O autor narra a incrível história da família Buendía, uma estirpe de solitários que habitam a mítica aldeia de Macondo. A narrativa desenvolve-se em torno de todos os membros dessa família, com a particularidade de que todas as gerações foram acompanhadas por Úrsula, uma personagem centenária e uma matriarca das mais conhecidas da história da literatura latino-americana.








Cem Anos de Solidão é um premiado romance colombiano ( Viva a América Latina!!)  escrito pelo talentosíssimo Gabriel Garcia Marquez ( 1927 - 2014 ).
 O livro aborda os amores, aventuras e desventuras do clã Buendia no período de um século. Assim sendo, ao ler a obra, acompanhamos a formação desta controversa família desde seu início com Úrsula Iguarán e José Arcádio Buendia até sua sétima geração composta por Aureliano.


Opinião : O livro possui um estilo bem denso, escrito quase que pra gênios e superdotados, tipo aquele menino de 14 anos que passou em medicina duas vezes?...então...nesse nível...kkkk. 
Foi lendo Cem Anos de Solidão que descobri que minha mãe me enganou esse tempo todo...não...mãe...eu não sou tão inteligente quanto a senhora diz para as suas amigas...hahaha.
Embora a sinopse trate a obra de uma forma direta e simplificada, o livro em si não é nada simples, e isso não é um ponto negativo na obra...pelo contrário...é justamente isso que revela a genialidade de Gabriel ao nos contar a história dessa família com muita coesão e sem perder o fio da meada...e quem leu essa obra sabe bem do que estou falado quando me refiro a não se perder.
Levando - se em conta que é a história de uma família em cem anos...vocês já devem presumir que a árvore genealógica dos Buendia é enorme, e pra complicar mais ainda os meus neurônios já comprometidos, Gabriel nos traz uma sucessão de nomes similares, os filhos com nomes parecidos por vezes com o pai, mãe, tias e avós. Isso fez com que eu me perdesse sobre quem era qual ou se aquele era esse...kkk quer dizer...a genealogia da família consegue ser mais complicada que a do Mr. Catra. 

No início do livro, encontramos uma ilustração com a árvore genealógica dos Buendia, para caso você se perca, possa se localizar consultando  a mesma. Pra mim foi inútil...mas como sabem...não sou um gênio.


Se você gosta de polêmica, este é o livro. Ele traz elementos históricos muito interessantes e também perturbadores, embora o autor não especifique o período em que a história começa e termina, ao ver o comportamento dos personagens e os elementos cenográficos que compõem a narrativa, podemos presumir a época em certos momentos. Por conta disso, é possível ver na obra casamento infantil/pedofilia ( Algo que infelizmente ainda existe...por sinal o Brasil está na 5ª colocação dentre os países com o maior número de casamentos infantis...se informe sobre isso quando possível.) , vemos também muito incesto, eu particularmente consigo ler obras com esse tipo de romance tranquilamente, mas pra quem não reage muito bem a isso, essa obra não é indicada. Essa não é a predominância da história, mas volta e meia em algumas gerações você irá se deparar com irmãos que se casam, tia e sobrinho que se amam e por aí vai. 
Casos extra-conjugais é a palavra de ordem...sempre vai ter um fulano dando uma escapadela no casamento, esses romances paralelos também rendem uma boa história ao livro...sendo alguns desses personagens extras essenciais para o andamento e entendimento da mais sombria intimidade da família.
Mas...onde há amor...há guerra também. Esses opostos naturais povoam a obra de Marquez, nela encontramos batalhas épicas além de execuções, algo citado logo no início do livro dando o tom para todo o restante da obra que nos espera. 
E por fim, temos um misterioso e apocalíptico pergaminho que acompanha todas as gerações dos Buendia e que faz com que o leitor perca o fôlego ao ser desvendado.

Ponto Positivo: É uma obra premiada latino-americana,meu povo!, só isso já seria motivo pra você sair correndo até a livraria mais próxima e levar o livro pra casa. Por vezes nos identificamos mais com a cultura europeia e norte americana, mesmo tendo em nosso meio artistas e autores incríveis. Gabriel logo no início dessa edição, traz um pouco de seu pensamento sobre a America Latina, e nos prova o quanto orgulhosos devemos ser por carregar essa identidade. É uma verdadeira exaltação a nossa cultura e nosso povo.
Outra coisa que amei foram as personagens centenárias da trama. A mais importante de todas, Úrsula, que mostra muita força na condução de sua prole, mesmo debilitada por sua avançada idade.
A diversidade de personagens faz com que você acabe se identificando com algum...por mais surreais que sejam.
Eu que sou fascinada por obras realistas - embora a obra de Marquez esteja num grau diferente de realismo - me encantei com o fato de a narrativa não ser nem um pouco óbvia, pelo contrário, as coisas mais bizarras e inimagináveis podem acontecer. E quando acontecem, por mais inacreditável que pareça você se pega falando para si "é...faz sentido "...kkkk. 


Eu poderia citar muitos outros pontos, mas aí a resenha teria a mesma quantidade de páginas que o livro...kkkkk.
Mas para aguçar sua curiosidade...gostaria de saber como o clã dos Buendia termina?. ..corre pra ler o livro e descubra...tenho certeza que você vai ver que cada tempo desprendido na leitura deste livro valeu a pena...e que cada centavo dado na compra dele também.








Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...