Estatuto da família: Invisibilizando centenas de famílias brasileiras e também na literatura.


Que o bom senso nos atropele e a inteligência nos morda!!! O Estatuto da Família é um brinde ao absurdo por ignorar, marginalizar e discriminar a diversidade da família brasileira.

FAMÍLIA: “Uma realidade moral e social, mas do que sentimental [...] A família quase não existia sentimentalmente entre os pobres, e, quando havia riqueza e ambição, o sentimento se inspirava no mesmo sentimento provocado pelas antigas relações de linhagem." (Arie - 1975)
A definição de família acima te fez lembrar de Game Of Thrones? Quem sabe dos núcleos familiares da Globo? Mas na verdade é a definição de organização familiar do século XV. Parece difícil em pleno século XXI compreender uma definição de família que não leve em consideração as relações afetivas, de ajuda mútua de envolvimento intenso não é? Infelizmente não para todos. Para a "comissão especial" (chama-se especial por ser composta de representantes que defendem ideias medievais), formada para discutir o Estatuto da Família na Câmara dos Deputados, deu um importante passo rumo ao retrocesso social, democrático, constitucional e jurídico, aprovando nesta quinta-feira (24/09/15) o texto principal do projeto acima, que define família como a união entre homem e mulher.  

"Art. 2º Para os fins desta Lei, define-se entidade familiar como o núcleo social formado a partir da união entre um homem e uma mulher, por meio de casamento ou união estável, ou ainda por comunidade formada por qualquer dos pais e seus descendentes. "
Notou uma grande semelhança na definição feita pela comissão e a de Arie? Pois é. Eis ai o circo!! Ao definir sua concepção de família os excelentíssimos deixaram de lado as famílias com laços adotivos, e as famílias homossexuais. Ai que cansativo!! Mais que isso, como o Estatuto se propõe a dispor "sobre os direitos da família, e as diretrizes das políticas públicas voltadas para valorização e apoiamento à entidade familiar", ele simplesmente isenta o Estado de suas responsabilidade com uma parcela gigantesca da população. Segundo dados so IBGE, em 2012, 50,1% dos lares do país já eram constituídos por famílias de diversos tipos, enquanto 49,9% correspondiam modelo mais tradicional de família. É o preconceito e a discriminação institucionalizado.

O mais absurdo é que tais senhores seguem rumo contrário a um tema já bem definido juridicamente pelo Supremo Tribunal Federal, que a muito já estabeleceu com suas decisões o conceito de família no Brasil. Ou sejam todo esse circo é uma grande perda de tempo.

Ah a esquizofrenia do conservadorismo...como sobreviver a ele?


Dentro dessa concepção retrógrada alguns dos personagens que amamos, na literatura e nos HQ mais conhecidos acabaram de perder suas famílias, assim como centenas de brasileiros.





















Infelizmente vivemos no mundo real, e decidir qualificar a formação da família brasileira entre as que são aceitáveis e as que não são, gera segregação, preconceito. Bom frisar que pensamentos assim, já serviram de base para as mais diversas atrocidades históricas, vale lembrar o passado recente em que famílias interraciais eram discriminadas, mal vistas e não reconhecidas, que durante muito tempo na Europa a homofobia era instituída, levando a condenação por "crime" milhares de pessoas. Perder a laicidade do Estado em função de querer impor a todos valores que marginalizam é inconcebível.

Tentamos encontrar exemplos na literatura de casais homoafetivos, mas não conseguimos. Como a literatura é uma das formas do pensamento social ela também se mostrou bastante conservadora neste sentido.






Comentários
12 Comentários

12 comentários:

  1. Amei o texto, estão de parabéns..
    Quanto a questão de casais homoafetivos, é difícil de se encontrar exemplos, pois sempre foram ignorados e varridos para debaixo tapete, só hoje, que esse assunto vem sendo mais retratado.
    Enfim, é isso que estão fazendo com essas famílias, que nem assim mais podem ser chamadas, estão varrendo-as para debaixo do tapete...Regresso!

    ResponderExcluir
  2. Seu texto ficou perfeito e reflete bem o que eu achei dessa palhaçada toda. Triste com o rumo que o país está tomando, viu. Tanta coisa mais série para se preocupar... E ficam inventando moda que família é do jeito que eles ditam, aff. u.u
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  3. Só consigo definir como absurdo isso, de verdade.
    Por essa definição eu também não teria família, já que meus pais nunca se casaram, sempre estive com os dois, morando com minha mãe mas com meu pai muito presente. Mas como não existe e nunca existiu um casamentou ou união estável eu nunca tive uma família.
    Cara, isso é um absurdo! Estamos em 2015! Como ainda é possível que um país constitucionalmente laico ainda tenha essas definições de família que é completamente fundamentada pela igreja? Isso fere tudo oque o Brasil deveria ser e também só gera mais preconceito.
    Desde sempre relações de pessoas do mesmo sexo existem e deixar de considerar eles com um filho adotivo ou mesmo gerado por inseminação artificial uma família é um absurdo.
    O pior disso tudo, é que famílias conservadoras passam isso para os filhos, que repetem e repetem até acreditar.
    Juro pra você que já ouvi adolescentes falando que "preferem que a criança esteja no orfanato do que sendo criado por um casal gay" ou que "se tiver um filho gay vai expulsar de casa" ou até mesmo que "crianças criadas por gays automaticamente viram gays".
    GENTE???????? ACORDEEEEEEEEEM!!!!!!!!!
    Enfim, eu podia ficar aqui horas e horas falando sobre o quão indignada eu estou e o quão absurdo isso é, mas acho que já deixei bem claro que sou totalmente contrária a esse absurdo.
    Espero de verdade que um dia a gente deixe de retrogredir e avance, porque se continuar do jeito que está, vai ser difícil suportar tanta ignorância e preconceito....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opa, na verdade eu teria uma família sim hahahahaha
      Mas ainda assim o absurdo não diminui, eu conheço gente que foi criada pela avó ou tias e eles não teriam uma família!

      Excluir
  4. Ótimo texto o seu!
    Reflete bem minha opinião sobre o assunto: babaquice. Família é composta de amor, independente do sexo das pessoas que fazem parte dela.
    Parabéns pelo texto!

    ResponderExcluir
  5. Andreza, texto muito bom o seu e bem pertinente.
    Essa definição de família é uma palhaçada.
    Quanta mãe/pai abandona o filho porque não quer (porque foi um erro engravidar)? Quer dizer que se essa criança encontrar um lar não será uma família?
    Olha, isso me indigna ao extremo.
    Parabéns pela maneira como você abordou o assunto e eu super concordo com a Lili, Família é nunca abandonar.

    Lisossomos

    ResponderExcluir
  6. Olá Andreza, primeiramente amei o texto e sem duvida concordo com ele, família não é só laços sanguíneos ou pai, mãe e filhos, família é aquela que a apoia/cuida e assim temos milhares de "modelos" de família que foge dessa visão conservadora e elas são tão validas quanto.

    Visite "Meu Mundo, Meu Estilo"

    ResponderExcluir
  7. Oi Andreza, ameeeei o seu texto! <3
    Realmente é ridículo essa definição de família que foi aprovada agora. Parece que eles vivem em uma bolha e não prestam atenção no que acontece na sociedade. Eu realmente espero que isso não vá para frente, porque pelo que sei tem mais uma etapa para ser aprovada (não entendo muito disso). O mundo tá cada vez pior, e no lugar de avançar, só retrocedemos. Pelo menos a literatura ainda salva, e que com cada novo leitor que existe, vai abrindo os olhos dessa sociedade.

    Beijos, Gabi
    Reino da Loucura

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Família vai além de vínculos sanguíneos. Eu, por exemplo, tenho amigos muito mais queridos do que minha meia-irmã. Podemos 'escolher' quem será nossa família e com tantas outras coisas tão importantes que precisam de uma solução no país, os ladrões resolvem determinar quem pode ou não ser considerado família. Situação triste a nossa :/

    Beijos
    http://www.breakingfree.blog.br/

    ResponderExcluir
  9. Olá

    Parabéns pelo texto.
    Quando vi essa noticia, fiquei indignada, não é possível que um país como nosso, seja representado por gente com pensamentos tão arcaicos e o pior que muita gente concorda com esse artigo, é por isso que ele foi feito assim, porque é o pensamento de muita gente.

    Bjss

    ResponderExcluir
  10. Que post cheio de afeto! Me senti amada. Tenho amigas que considero minha família, como tenho primos que considero desconhecidos. Família é amar e não se esquecer. Viva Lilo e Stich, meu desenho de infância pra sempre rs
    Beijos

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...