Café com Crime: 12 Divas do Crime para ler antes de fazer qualquer outra coisa – Viajando com Divas – Parte Um



Um mundo desconhecido para muitos pode se revelar! Autoras de todo o mundo pouco conhecidas do cenário literário brasileiro.


Um passada rápida pelas páginas da internet nos revela uma infindável lista de nomes de mulheres que levaram a ficção policial a sério e dela viveram. Muitas delas são totalmente desconhecidas para o grande público e até mesmo quem já conhece há muito tempo a literatura policial, pode se deparar com uma gama de nomes desconhecidos. Acredito que o nosso padrão ocidental nos impõe o masculino há tanto tempo, que quando vemos uma autora escrevendo sobre crimes, achamos que é uma grande novidade ou que ela é uma ousada ou corajosa, só que as mulheres dominam o cenário da ficção policial e o fazem muito bem feito.

Claro que temos ícones deste trabalho na literatura policial mundial, mas o que eu quero poder mostrar a você, leitor, que o mercado feminino do crime de ficção está cheio de mulheres talentosas, dispostas e minuciosas na sua escrita, criando uma teia ao nosso redor que não queremos mais sair e que temos que descobrir. Com diversas características de escrita ou temáticas, cada uma delas nos mostra, mais uma vez, como uma mulher pode ser sutil e densa na sua escrita.

Talvez alguns de vocês já tenham reparado na minha admiração por essas autoras ao longo dos meus diversos posts. Agatha Christie sem dúvida domina o meu cenário, mas também já rendi minhas homenagens à Tess Geritssen e Donna Leon nas resenhas que eu fiz de Relíquias e Morte no Teatro La Fenice, respectivamente; já citei Nora Robberts e JK Rowling quando falei dos autores que haviam se aventurado pelo romance policial e de Mary Reinhart, no caso do mordomo. Não foram posts ao acaso. Para se ter uma ideia, acabei de ler “Reconstruindo Amelia”, de Kimberly McCreight e, apesar de não ser um policial clássico, é construído de uma forma sólida e extremamente atual.

Isso não significa, entretanto, que eu só leia livros escritos por mulheres. Atualmente li “Dias Perfeitos”, do Raphael Montes e “O silêncio da Chuva”, de Luiz Alfredo Garcia-Roza e estou no meio de “Guerreiro Solitário”, de Henning Mankell. Então, o caso aqui é somente ressaltar o trabalho de mulheres, pouco ou nada conhecidas do nosso público.

Para o recorte do post, as doze autoras aqui listadas são de países com pouca tradição literária por aqui e têm trabalhos traduzidos para o português, para que você possa, caso queira, ler as obras destas mulheres (com poucas exceções).

Alemanha
Petra Hammesfahr -  autora alemã de thrillers, vencedora de vários prêmios. Tem publicado no Brasil os livros “Um plano quase perfeito” (Ed. Tordesilhas) e “A pecadora” (Ed. Novo Século).


África do Sul
Lauren Beukes – escritora, mestra em Escrita Criativa, jornalista e roteirista para a TV, a sul africana já conquistou vários prêmios, tem obras adaptadas para a TV e no Brasil o livro “Iluminadas”, pela Editora Intrínseca.

Lauren Beukes
Austrália
A escritora Miles Franklin não tem nenhum livro traduzido para o português e seu livro de maior sucesso não é um de mistério, mas sim um intitulado “My Brilliant Career”, de 1901, que fala da sua vida e carreira. A escritora dá seu nome ao maior prêmio da literatura australiana “Miles Franklin Award”.

Gabrielle Lord – esta australiana teve sua série de livros “Conspiracy 365 – series”, lançados pela Ed. Fundamento no Brasil, são thrillers psicológicos.  É considerada a primeira-dama do crime australiano.

Gabrielle Lord

Escócia
Val McDermid – a escocesa tem alguns de seus títulos traduzidos no Brasil pela Ed. Bertrand – “Domínio Sombrio”, “Um corpo para o crime”, “O canto das sereias”, “Prelúdio para a morte”, “Sombra de um crime”; “O eco distante”.

Denise Mina – esta autora não teve seus trabalhos literários traduzidos para o Brasil, mas seus livros “Field of Blood” e “The Dead Hour” foram transformados em filmes pela BBC (e estão disponíveis em português).

Manda Scott – mais uma escocesa que teve algumas de suas obras publicadas pela Bertrand Brasil, com a série Boudica.


Carol Anne Davis – esta escocesa é mestra em criminologia e seu único livro publicado no Brasil “Conduta Cruel” foi editado pela Larousse.


Ucrânia
A única representante do leste europeu da nossa lista, a ucraniana Aleksandra Marinina tem seu livro de 2003 – “A face radiante da morte” editado no Brasil pela Editora Geração.

Aleksandra Marinina

Nova Zelândia
A neozelandesa Ngaio Marsh não é necessariamente uma desconhecida no mundo da literatura policial no Brasil, mas creio que do público geral ela não tenha o nome dos mais famosos. Tem diversos títulos traduzidos aqui como “Os artistas do crime”, “Prelúdio para matar” e “Erro fatal”, só para citar alguns. São facilmente encontrados em sites de sebos virtuais.

Ngaio Marsh
Canadá
Descendente de holandeses, a canadense/australiana Tara Moss é bem conhecida no meio literário brasileiro com a trilogia de Makede Vanderwall – “Obsessão”, “Fetiche” e “Cobiça”, editados pela Fundamento. Além de policial, segue um pouco a linha “chick-lit” (ou romances femininos).

Tara Moss
Outra autora que não teve seus livros traduzidos para o português, mas é conhecida pela série “Os mistérios do Detetive Murdoch” e que já está na sua 9ª temporada, disponível no Brasil é Maureen Jennings. Nasceu na Inglaterra e se mudou para o Canadá.


Nos próximos posts, ainda viajaremos muito por vários países do mundo.

Abraços literários e até segunda!

Comentários
7 Comentários

7 comentários:

  1. Adorei o post Raquel. Somente hoje consegui fazer uma busca no Skoob por algumas das autoras e me interessei por alguns títulos. Encontrei um da Ngaio Marsh que me deixou interessada, até pela experiencia de leitura do gênero em uma visão mais antiga, "Os Artistas Do Crime" de 1984.
    Você sempre com post maravilhosos. :)

    ResponderExcluir
  2. Olá!

    Confesso que não conhecia nenhuma das listadas, mas seu post é bem original: é o primeiro que vejo uma lista de autoras que escrevem thriller. Tem uma que você não listou e que eu recomendo: Alexandra Coelho Anhdoril. Ela é sueca de mãe portuguesa. Ela escreve solo, mas seu maior sucesso ela escreveu ao lado do marido, o livro O Hipnotista. Ela usa o pseudônimo Lars Kepler quando escreve com o marido.

    resenhaeoutrascoisas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. O genero policial sempre foi me favorito então é claro que amei seu post. Anote8 todas as dicas.

    ResponderExcluir
  4. Oi Raquel, tudo bom?
    Gosto muito do gênero, e como não li nenhuma dessas divas, anotei as dicas!
    Beijos,
    http://www.entreleitores.com/

    ResponderExcluir
  5. Oi Raquel, tudo bem?

    Gostei muito das suas dicas adoro o gênero e não conhecia essas suas divas.
    Anotei as dicas e quando tiver um tempinho irei procurar as obras delas


    beijos
    Mayara
    Livros & Tal

    ResponderExcluir
  6. Oiiii!

    Esse é um genero que venho me adaptando, não conheço todas essas autoras que você citou mas já anotei alguns nomes. AMO Agatha Christie, acho a escrita dela sensacional e Nora Roberts eu gostei mais dos romances, ainda não conheço os outros livros dela.


    Beijinhos,
    www.entrechocolatesemusicas.com

    ResponderExcluir
  7. Oláa, nossa amei o seu post, super criativo! Confesso que não conhecia as autoras ainda, mas fiquei mega curiosa já que o suspense policial é meu gênero favorito!

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...