Café Clássico : Sobre Quando a Vida Imita a Arte



Certa vez, um talentoso rapaz se descobriu perdidamente apaixonado por uma jovem cujo o nome era Ana Plácido, para a alegria do rapaz ele era correspondido, os pombinhos tinham tudo para serem imensamente felizes e parecia que nada no mundo poderia separá-los, exceto o fato de que a jovem estava prometida a outro,mais rico e mais velho, os anos se passaram mas o amor dos dois permaneceu, os dois mantiveram um tórrido romance às escondidas e como nesses tempos, adultério era crime, após ter seu romance descoberto, o jovem e sua amada foram presos e julgados, contudo, para aqueles dois, nem a privação da liberdade ou até mesmo a ameaça de degredo* foi capaz de separá-los, os dois viveram seu amor durante anos, tiveram filhos, separaram, reataram,e com o passar do tempo conseguiram oficializar sua união, mas quando chegou a velhice e tudo parecia estar mais tranquilo, algo inesperado acontece...

Quer saber se o casal teve um final feliz?...vem!...que o 'Café' te conta.

Essa poderia ser apenas mais uma história de um livro clássico ou contemporâneo...poderia ser enredo de uma novela mexicana...mas é tudo real...sim, leitores!...esse fato narrado acima aconteceu com um dos mais célebres autores clássicos portugueses, Camilo Castelo Branco, o homem cuja a própria vida era um verdadeiro trágico romance que nada devia às tragédias inglesas de Sir Willian Shakespeare.

Camilo Castelo Branco
Quando pegamos a biografia de Camilo para ler, seja pela rede mundial, ou até mesmo em livros, é impossível não sentir aquele frio na barriga com a expectativa de saber como a história dele termina, é claro que se você é fã do autor você já sabe como ela termina,mas ainda assim é praticamente impossível não se emocionar, na verdade, ao se deparar com a conturbada vida amorosa do autor, você pode se pegar tendo um misto de emoções, ódio, compaixão, alegria, tristeza, mas certamente nunca sentirá indiferença, esse é um tipo de sentimento que poderíamos atribuir a qualquer outra pessoa...mas de certo, nunca à Camilo Castelo Branco.

Para começo de conversa, Ana Plácido, a jovem de 17 anos que cegou nosso autor de paixão quando este tinha 25, não foi a primeira mulher casada com quem ele se envolveu, Patrícia Emília era o nome da jovem que Camilo chegou a raptar do marido em 1846, os dois fugiram para a cidade de Coimbra, porém foram encontrados e presos, pois adultério no séc XIX ainda era considerado crime em Portugal, o relacionamento do casal não vingou, e infelizmente não encontrei relatos sobre o final da história de Patrícia, mas Camilo prosseguiu com seus relacionamentos complicados.

Ana Plácido
Nosso galanteador português chegou a querer ser padre, alguma chance disso dar certo?, quem pensou "Não" acertou, sobrou pra freira Isabel Cândida com quem Camilo,o sedutor, se envolveu por um bom tempo causando um bafão geral até ele finalmente perceber ( já não era sem tempo ) que ele não leva jeito pra coisa.

E então, entra na história a mulher fatal na vida de Camilo, Ana Plácido, casada sob as convenções sociais e machistas da época, era mulher de Manuel Pinheiro Alves, com quem teve um filho, as más línguas dão conta de dizer que o manuelsinho na verdade era filho de Camilo, pois eles já estavam envolvidos à época da gravidez, mas como o Ratinho não tava lá pra fazer o DNA...quem preparou o charuto e ganhou os parabéns foi o Manuel Pinheiro mesmo...rsrs... embora Camilo tenha criado o menino posteriormente.


Para eles viverem esse romance proibido foi uma loucura, Camilo também raptou Ana...ele já era experiente nisso...rsrs...eles foram presos também...mas inocentados no julgamento, Manuel, o marido traído, retirou a queixa contra eles, acho que o pobre do homem viu que a batalha já estava perdida, pois Ana não desistiria de viver ao lado de Camilo, então o caminho ficou livre pra o casal se amar, aí foi correr pro abraço e enfim ele foram felizes para sempre...bom...nem tanto..teve separação e volta, oficialização da união e dois filhos, Nuno e Jorge, o primeiro virou um fora da lei e o segundo um louco, inclua aí uma cegueira e termina tudo com um suicídio, será que dá pra falar em final feliz?, essa questão eu deixo para o final do post.

Manuel 
Jorge

Nuno
O interessante na história de nosso autor português é que o que seus relacionamentos tinham de complicados, seus romances tinham de geniais, e foram esses romances a inspiração para obras divinas como "Amor de Perdição " "Amo de Salvação" e muitos outros.
 Camilo foi um dos poucos autores na época a viver apenas de sua
Ilustração do Julgamento de Camilo e Ana
genialidade literária. Mas a idade foi chegando e com ele novos tempos, Camilo ainda pôde ver o realismo do novato Eça de Queiroz ser introduzido em Portugal, ele ainda se lançou nesse novo estilo mostrando sua capacidade de se reinventar, mas uma doença não lhe permitiu ir além,


Camilo sofria com a Sífilis, doença venérea que ainda hoje circula em nosso meio, por sinal...fica a dica aqui neste post que em qualquer posto de saúde é possível fazer um teste rápido para diagnosticar essa e outras doenças sexualmente transmissíveis, bem como o HIV e as hepatites. A sífilis é uma doença silenciosa, ao fazer o teste,em menos de 5 min você pega o resultado e se o diagnóstico for positivo é possível iniciar o tratamento. Mas como aqui estamos falando de séc. XIX, nosso aventureiro autor não teve muita sorte ou possibilidades de tratamentos mais eficazes a tempo, as complicações da sífilis chegaram e Camilo aos poucos foi perdendo a visão, mas ele sabia que não era apenas a visão que a doença levava embora, ela estava levando também sua capacidade de escrever, incapaz de fazer aquilo que  mais amava, Camilo resolve tirar a própria vida, um tiro na cabeça enquanto Ana se despedia do médico encerrou os dias de Camilo na terra.

Ana Plácido, Camilo Castelo Branco e possivelmente Manuel
Minha opinião ao ler a história de Camilo e pesquisar um pouco sobre sua vida, é que para mim, o maior amor da vida dele não foi Ana Plácido, sim..ele a amava muito e por ela largou sua vida devassa de outros tempos, se arriscou, guardou esse amor da juventude e lutou por ele, mas a quem Camilo de fato amou foi a Literatura, pois foi ao perceber que a cegueira lhe privaria da presença dessa sua grande paixão que ele preferiu deixar de existir do que permitir que a literatura deixasse de existir para ele. 

Sem medo de errar, podemos dizer que na história da vida de Camilo, dois foram os protagonistas, o AMOR , pois foi baseado nele que todas as suas aventuras reais e ficcionais existiram,e a LITERATURA, pois quem mais poderia dar a nosso gênio um fim tão dramático se não a própria.

Se ele e Ana Plácido foram felizes apesar desse fim? Bom, eu diria que definir um "feliz pra sempre" na vida dos outros é refresco,afirmar se viveram um feliz pra sempre nunca saberemos, o importante é saber que eles viveram.



* Degredo: pena de desterro ou exílio imposta judicialmente em caráter excepcional como punição de um crime grave, constituindo uma forma de banimento.







Comentários
21 Comentários

21 comentários:

  1. Olá; muuuuito bom o post! Eu já ouvi falar sobre o autor, logicamente, mais não sabia sobre sua história de vida e sobre seus amores.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esses autores clássicos sempre possuem uma história de vida por vezes maiores que as histórias de suas ficções...rsrs...Obrigada pela visita...bjkss

      Excluir
  2. Tô muito atrasado! Nunca escutei falar desse autor... Mas nunca é tarde para conhecer né?

    Atenciosamente Um baixinho nos Livros.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade...nunca é tarde...conheça também as obras dele...vale muito a pena...:)

      Excluir
  3. Gente, que história louca :O
    Não conhecia o autor e ia morrer sem saber que isso tudo era verdade!
    Adorei o post!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sobre Camilo as histórias são muitas...vale a pena pesquisar um pouco pra conhecer um pouco mais ele...vc vai gostar...:)

      Excluir
  4. eu tenho Amor de perdição aqui e não li ainda :v
    mas depois de saber mais sobre a tragédia que rondou toda a vida dele, me animei pra passar a leitura na frente de alguns outros livros...só sabia que ele era um suicida...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu já li Amor de Perdição e gostei muito...pretendo reler, acredito que vc vá gostar tbm...Boa leitura!...:)

      Excluir
  5. Oi Ivy, acredita que eu não conhecia o autor ainda? mas adoreeeei o seu post, tudo isso me deixou super curiosa para saber mais dele e das obras!

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pesquise ...a vida dele é uma verdadeira novela..r.srs...bjos

      Excluir
  6. Ivy do céu, que novela mexicana! E eu amava novelas mexicanas quando criança haha
    Adorei ler sobre a história de Camilo, conhecimento é sempre válido.
    Super beijos <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E eu gosto de novela mexicana até hj...kkkkkkkkk...bjos

      Excluir
  7. Oi, Ivy!
    Eu já tinha ouvido falar desse autor, mas nunca me interessei pela história dele. Seu texto me deixou bem curiosa para conhecer um pouco mais dele e saber detalhes da sua vida pessoal. Adorei sue post!

    Beijos
    http://www.breakingfree.blog.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que o post gerou esse desejo...tenho certeza que vai gostar muito de saber mais sobre ele e suas obras...bjos

      Excluir
  8. Oi Ivy, tudo bem?
    Que vida mais conturbada heim?
    Nossa, o Camilo adorava viver sob fortes emoções, porque duas mulheres casadas e naquela época não é brinquedo.
    Uma pena a doença o ter cegado e ele ter cometido suicídio, em uma fase de sua vida em que ele estava construindo uma família.

    Beijos :*
    http://www.livrosesonhos.com/

    ResponderExcluir
  9. Oie!!!
    Eu já tinha ouvido falar da história dele mas, não me lembro exatamente quando.
    Adorei saber mais e fiquei ainda mais curiosa sobre o fim da história dele.
    Adorei o post, realmente é uma história digna de clássico.
    ;**

    ResponderExcluir
  10. Ivy eu conhecia a história do autor bem por alto.
    Gostei de saber mais dos detalhes.
    Gosto muito da obra do escritor e dá pra ver que a dele é digna de ser narrada por Shakespeare.

    Lisossomos

    ResponderExcluir
  11. Oi, tudo bem?
    Não conhecia a história do autor. Gostei de conhecer.Parabéns pelas ótimas colunas aqui no blog!
    Bjs

    A. Libri

    ResponderExcluir
  12. Oii, não sou muito fã de clássicos, só li alguns meio obrigado hehe. Não conhecia o autor, vou dar uma pesquisada a mais sobre ele, me interessei :D

    Abraços!
    http://lendocomobiel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Não sabia que a vida do autor foi esse drama todo. rsrsr Fiquei interessada na biografia que contou

    ResponderExcluir
  14. Acho muito engraçado esses autores que baseiam na sua vida, apesar disso eu gosto disso.
    Fiquei bastante curiosa, amo livros Clássicos.
    Beijos
    Eu e meu vício chamado Leitura

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...