Café Clássico : A Rivalidade na Ponta da Pena


Não se pode contestar que em algum momento da vida todos acabamos por atrair algum ou alguns desafetos pelo caminho, mas quando os desafetos são grandes escritores clássicos o "babado" toma proporções literárias, sendo assim, cabe a nós, reles leitores mortais ou tomar partido de um dos lados ou apenas sentar em uma poltrona confortável, pegar uma xícara quente de café e curtir os resultado dessas brigas memoráveis: as obras desses autores.
Estejam prontos para o UFC dos autores clássicos.


Eça de Queiroz e Machado de Assis




Contemporâneos, os dois autores são protagonistas de uma rivalidade polêmica.
Alguns pesquisadores chegam a afirmar que foi devido a inveja de Machado de Assis ao estrondoso sucesso de Eça com " O Primo Basílio ", que nosso prodígio do Cosme Velho começou a  escrever "Memórias Póstumas de Brás Cubas", obra essa que deu uma nova cara ao estilo morno de Machado em suas obras anteriores.

Como crítico literário, Machado de Assis não poupou tinta para praticamente " esculachar " o mais recente sucesso do autor português, Machado chegou a se referir a obra como "um incidente erótico, sem relevo, repugnante, vulgar".






 Jane Austen e Charlote Brontë

Nada de puxões de cabelos ou unha quebrada, no caso de Jane e Charlote que eram mais macho que muito homem, uma pena afiada servia ao propósito de expôr sua opinião sobre a outra.
Na rede encontramos uma crítica de Charlote ao livro de Jane "Orgulho e Preconceito", ela diz que o livro  é  << um preciso daguerreótipo de uma faceta comum; um jardim cerrado e cuidadosamente cultivado, de bordas limpas e flores delicadas; porém nem uma vívida e brilhante fisionomia, nem campo aberto, ar fresco, colina azul, ou arroio estreito >>

O mais interessante em ler uma crítica ao estilo Austen ou Brontë, é que elas vão usar as palavras mais elegantes para lhe ofertar os piores adjetivos possíveis, em outras palavras...elas podem facilmente lhe dizer : 

Creio que V.S.ª apresenta comportamento galhofeiro perante a situação aqui exposta. 

Quando na verdade elas estão querendo te dizer:


- Você ta de sacanagem.




                                               Tolstói e Dostoiévski

Resolvi finalizar com Liev Tosltói e Fiodór Distoiévski pois a tal da rivalidade a qual me refiro nesse post, no caso dos dois célebres autores russos não se aplica, não que eles fossem grandes amigos, para falar a verdade, os dois são absolutamente antagônicos, diferentes em muitos aspectos e talvez a única semelhança que tenham seja o fato de serem russos e autores de grandes obras clássicas.


A polêmica rivalidade entre os autores se dá mais entre seus amados leitores do que propriamente entre eles durante o período que viveram, ao que parece, se criou uma parede onde devido a forma distinta da escrita dos dois, quem ama Fiódor é incapaz de amar Liev e vice-versa...será?, os dois desde muito tempo são os pilares da literatura clássica russa e embora muitos sejam contra isso, os dois são comparados e confrontados por seus leitores e críticos até hoje e a todo momento, e é por esse motivo que se tornaram grandes rivais na literatura.

Ao ler sobre uma opinião de Tolstói a respeito de Dostoiévsky, ele diz que seu rival escrevia sobre a "vida das exceções",eufemismo para as experiências dos camponeses.

Isso foi uma crítica?...apenas uma constatação?...vai saber...rsrs. Exatamente por esse motivo que essa é uma rivalidade que não tenho como comprovar, mas quem liga pra isso, o que nós queremos mesmo é nos deleitar em uma boa obra clássica, e absorver tudo o que ela tem para me oferecer...mas é claro que ver que nossos autores preferidos também eram gente como a gente...faz com que os amemos mais ainda...e que existem mais mistérios entre a ponta da pena e as letras de um livro clássico e seus criadores do que julga a nossa vã filosofia, trocando em miúdos, tem mais alfinetadas e críticas em um livro clássico e seus escritores do que a gente imagina...rsrs. 



Comentários
8 Comentários

8 comentários:

  1. Olá!

    De todos, só vou tomar partido do Dostoiévski, sou fã dele! Hahaha falando sério, acho que essas rixas são mais entre os leitores do que entre eles próprios. Digamos que eles estavam muito ocupados escrevendo seus grandes sucessos para a posterioridade rs

    resenhaeoutrascoisas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Oiii!

    Eu adooorei! Esses memes ficaram ótimos! Sinceramente acho que isso rola em todas as profissões, o que é uma pena mas inevitavel né?
    Acompanho alguns mimimis de nacionais e não imaginava que nos clássicos também tinham :p

    Beijinhos,
    www.entrechocolatesemusicas.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahahahahahahahahah, mimimi nacional tem muito né? Até doí..rsrs

      Excluir
  3. Olá Ivy!
    Sempre vai haver desavenças em qualquer ambiente. As pessoas são diferentes e algumas não consegue ver o sucesso da outra.
    Adorei esse post.
    Beijinhos!
    http://eraumavezolivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oii
    Menina eu num tinha ideia disso hahahaha eu só conhecia a nacional mesmo...
    Gostei muito do post, mega informativo e confesso que dei algumas risadas kkkk

    beijos
    Mayara
    Livros & Tal

    ResponderExcluir
  5. Gente, que povo barraqueiro.
    Acho que a Bronte tinha de ficar na dela já que só fez sucesso por causa da irmã que "apareceu" em crepúsculo hahaha, bom Jane é Jane, nunca li Bronte, mas agora fique curiosa sobre Jane Eyre
    Bom eu acredito que haja espaço pra todos. Graças a Deus atualmente o cenário interno de autores têm crescido muito, imagina esse povo todo brigando?
    Sobre Tolstoi:nem opino sobre ele pra não cansar...


    Bjs Tay do Let it Shine.

    ResponderExcluir
  6. O que dizer? Adoro sua criatividade Ivy...rsrs
    Suas matérias sempre são divertidas.

    ResponderExcluir
  7. Oii!

    rsrsrsrs Adorei! Amei as imagens com as frases hahahaha morri de rir ^^

    Beijos, Kamila
    www.vicio-de-leitura.com

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...