Resenha: Kitty


Kitty 


Elle S.



Editora: Arwen
Edição: 2014
Páginas: 295

Sinopse: Kitty é uma gata sarcástica e cheia de mistérios que aprendeu a viver nas ruas há mais de quatrocentos anos. Independente e esperta, ela foge de qualquer contato humano, já que deixar-se ser adotada é o seu pior pesadelo. O grande medo dessa felina é que alguém desperte dentro dela o seu maior segredo.

Vivendo nos becos da cidade de São Paulo, Kitty conquista o coração de Eduardo e, contra sua vontade, vira um animal de estimação. Tudo o que essa gata não queria que acontecesse.Entre as diversas tentativas de fuga, ela se vê cercada de afeto e carinho pelo seu novo dono e começa a ser cativada. Então, é Eduardo, seu dono ruivo e charmoso, que desperta o que Kitty tem de pior. Quando ele deseja que sua amada amiga de estimação seja mais do que ela realmente é, a gata precisa correr contra seu próprio instinto.

Ser quem ela foi condenada a ser, ou viver como quem ela verdadeiramente é? Dividida entre duas espécies, Kitty precisa decidir o destino de sua vida para viver um grande romance.

Gatos sempre exerceram fascínio mágico em muita lendas e mitos, assim, uma história envolvendo os bichanos despertam atração imediata. Não é diferente com Kitty. A trama da gatinha amaldiçoada que conserva sua alma humana aprisionada pelo corpo e instintos felinos, que sem querer, acaba indo parar na casa de Eduardo Molina. Lindo e bem sucedido, Duda vive uma conturbada relação com Alice, uma mulher controladora e gananciosa que faz o bonito de gato e sapato. 



Para qualquer gatinho que vive nas ruas, casa, comida e carinho seria uma boa oferta, mas
não para Kitty, que além de não querer perder as regalias de uma vida livre, também sofre o medo da decepção provocada pelo risco da repulsa de seu dono ao descobrir seu segredo. Mesmo que isso não acontecesse, apegar-se a alguém seria doloroso para quem já vive a 400 anos e perdeu muitas pessoas queridas ao longo de todo esse tempo.
O problema? Como não se deixar levar pelos encantos de Eduardo? 

É com esse enredo delicioso que a autora envolve o leitor em uma trama divertida, cativante e cheia de diálogos bem humorados. A história é narrada em primeira pessoa, do ponto de vista de Kitty, logo sendo ela uma gata, o relato é carregado de presunção, atrevimento, orgulho e vaidade, tudo com muito sarcasmo. O que adorei. Impossível não imaginar um gatinho em toda sua altivez. Em diversos pontos a narrativa é interrompida por expressões da personagem, como susto, medo, surpresa, dando ao leitor uma maior proximidade e imersão à cena. 

" -Está com fome, bichano?
Merda, é tão complicado assim para esse cara ver que eu sou fêmea? E não, eu não estava com fome e quem ele pensa que...Oh! A deliciosa ração do saquinho roxo!
Eu aceito que me chame de vendida por isso. Mas quando se é gata de extremo bom gosto, é completamente impossível resistir ao apelo que aquela embalagem roxa tem. No exato momento em que balançou aquele saquinho, Eduardo ganhou uma noite de sincera lealdade de minha parte."

Apesar de ter achado que a autora se alongou em alguns pontos, como na tentativa de fuga de Kitty, por exemplo, tornando-a um tanto repetitiva nos capítulos iniciais, devo ressaltar que de maneira alguma o livro se tornou cansativo. Sempre com ótimos ganchos nos fins dos capítulos, que são curtos, Ellen S. garante um ótimo ritmo de leitura. 

Felizmente, toda a trama se passa em São Paulo. Digo felizmente, pois é cada vez mais comum autores nacionais buscarem locações internacionais para suas obras. Já Kitty é uma gatinha brasileiríssima que vive em São Paulo e descreve muito do cenário urbano. Também felizmente, Ellen S. opta por uma trilha sonora nacional em sua narrativa, com "Um Certo Alguém" de Lulu Santos de plano de fundo de umas das cenas românticas, além de menção à outra canção, "À Francesa" de Marina Lima. Ainda um outro momento um trecho do livro, me remeteu à musica "Casa" do Lulu. Já virei fã da autora, só por tais detalhes.

" - Eu estava pensando em você quando essa música começou - explicou meu ruivo dono enquanto se aproximava, fazendo-me recuar um pouco em minha banqueta, quase enroscando o pé no vestido longo. - Você realmente me parece do tipo que faz saídas à francesa.
Entendi logo que ele se referia à música e deixei mais pedaços da composição entrassem em minha mente, (...) (p.96) "

" Dançar com Eduardo Molina era diferente de todas as coisas que eu já havia sentido.
Ele era meu certo alguém. A música dizia que quando se encontra certo alguém que despertava em você um sentimento, não se deve resistir, mas se entregar. Então, se a melodia estivesse certa, eu deveria continuar exatamente onde eu estava. (p. 98)

Esperava um desfecho mais bem elaborado, porém o escolhido pela autora é satisfatório. Admito que outro fator me causou desconforto, a medida que Kitty ia se revelando mais mulher, mais humana, maior era meu incômodo com termo "DONO", usado para se referir a Eduardo, mesmo sendo ele atraente, sedutor e o estilo "eu quero para mim".

A história de Kitty é leve, envolvente, me peguei sorrindo em muitos pontos dela. Tem um "que" de contos de fadas contemporâneo que faz a gente suspirar sem ser uma overdose de doçura. Recomendo para quem curte um romance bem humorado e histórias mágicas. 













Comentários
10 Comentários

10 comentários:

  1. Oii!

    Eu tô muito afim de ler esse livro primeiramente porque essa capa é maravilhosa e o enredo me deixa bem curiosa. Fico feliz que a autora utilizou minha cidade na ambientação :D
    Estou bem animada com essa leitura já que ainda não vi nenhuma critica negativa.

    Beijinhos,
    www.entrechocolatesemusicas.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Andreza, sua linda, tudo bem?
    Gente, esse livro é diferente de tudo o que já vi!!!!! Ela está presa dentro do corpo de um gato? Que desespero!!!! E se apaixona pelo seu dono? Ai, fiquei com pena dela e louca de vontade de ela conseguir se libertar dessa maldição. Adorei, mesmo que pareça ser um livro mais leve e divertido. Não vejo a hora de ler.
    beijinhos,.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Ei Andreza, tudo bem?
    Não conhecia esse livro, mas ele parece bem legal e original. Não é parecido com nada que eu já tenha lido. Fiquei bastante interessada. Adorei sua resenha.

    Bjin da B

    Mundo B - Paixão, Amor e Outros Vícios

    ResponderExcluir
  4. Ah, Andreza, essa história não me interessou não. Não curto fantasia, mas curti menos ainda a ideia de uma gata de 400 anos que na verdade é uma menina. Gostei do cenário utilizado e concordo sobre muitos autores não explorarem os lugares nacionais. Dispenso por enquanto.
    Beijinhos!
    Giulia - www.prazermechamolivro.com

    ResponderExcluir
  5. Oi Andreza, tudo bem? Já tinha visto a resenha em outro blog, mas não me interessei muito. Sério, não consigo imaginar um humana presa em um gato, e acho que pela personagem não participar diretamente dos diálogos, tornaria um pouco ansativa para mim. Mas gostei do jeito sarcástico e até um pouco arrogante da Kitty. E gosto muito quando os livros nacionais são ambientado em nosso país, porque estou vendo bastante os livros sendo ambientados em outros países, e sério, já leio muito livro estrangeiro para ter um livro nosso se passando em Nova York, por exemplo.

    Beijinhos,

    Rafaella Lima // Vamos Falar de Livros?

    ResponderExcluir
  6. Olá, acredita que eu não sabia do livro?
    Achei a capa linda. Minhas amigas amam gatos :D
    Achei interessante a história, mas pelo que eu acho que ocorre ela se apaixona por ele?
    Acho que iria achar estranho ela se referir à ele de dono também hahaha
    Bjs
    Www.horadaleitur.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Oi, Andresa!
    Eu adoro fantasia, e a história parece bem legal!
    Fiquei intrigada, e curto muito também uma história que tem bom humor, principalmente sarcasmo. rsrss
    Acho que vou gostar da Kitty. Mas concordo com você, que soa estranho quando mesmo na sua forma de mulher ela ainda o chame de dono. Bem, esquisito!

    Beijinhos!
    Jaque - Meus Livros, Meu Mundo.

    ResponderExcluir
  8. Adorei o cenário e a composição da história, mas só. Apesar de curtir fantasia, não sou fã de gatos e nem de histórias com eles. Não consigo criar uma conexão sabe.
    Mas a edição está linda! Parabéns para a editora.

    Beijiinhos ;*
    Andressa - Blog Mais que Livros

    ResponderExcluir
  9. Oi, Andreza, tudo bem?
    Adorei tua resenha, acho que foi uma das melhores que li do livro. Concordo com cada palavra, e também percebi a insistência da autora nas tentativas vãs de Kitty fugir, foi uma parte do livro que ficou um pouco monótona, mas nada que comprometesse a história, de qualquer forma. A edição da Arwen também merecesse reconhecimento, a capa é ótima, e ajudou na imaginação com a personagem, haha. Beijos
    Desfocando Ideias

    ResponderExcluir
  10. Ola! Tudo bem?
    Tenho vontade de ler esse livro. Parece un livro interesante.
    Gostei muito da sua resenha.
    Boas leituras! :-)
    http://abracalibro.blogspot.com.es

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...