Resenha: A Corte Infiltrada.

Intriga, conspiração, mistério e suspense é o que promete a sinopse de "A Corte Infiltrada" e foi justamente isso que me atraiu quando vi a resenha do mesmo em um blog que adoro: "Letras & Versos". Imagine qual não foi a minha alegria quando procurada pela autora para uma parceria com o Café. Minhas expectativas para leitura eram altas...Vem comigo ver o que achei.

A Corte Infiltrada
Andrea Nunes


Editora: Carpe Diem
Páginas: 222
Edição: 2014

Sinopse: O que você faria se descobrisse que não é mais dono dos seus pensamentos? Enquanto o Supremo Tribunal Federal está negociando um contrato milionário para instalar um moderno sistema de telecomunicações que facilita o diálogo seguro entre seus ministros e a transmissão de notícias para o mundo , um certo laboratório de pesquisas avançadas em neurociências, consegue, com um experimento científico, devassar a última barreira da nossa individualidade: a mente humana.O Mestre budista Nobu Kentaro sabe que esse é um segredo de consequências imprevisíveis que não poderia cair em mãos erradas. Mas quando está prestes a falar a verdade e impedir que esse terrível invento seja utilizado para implodir o sistema judicial brasileiro, ele é assassinado. A única pista que deixou foi um gesto misterioso feito na hora de sua morte.Para desvendar o que está por trás desse assassinato , o jornalista investigativo Edgar Trigueiro, e a noviça Taís Fonseca, monja aprendiz residente de um mosteiro zen budista, precisam somar os conhecimentos que detêm sobre os segredos milenares do Oriente e as corrompidas estruturas de poder em Brasília. Para vencer a inteligência diabólica que está por trás de tudo isso, eles terão de ser capazes de sobreviver aos perigos que lhes esperam e decifrar enigmas cujas respostas podem estar inclusive onde menos esperam: dentro de suas próprias mentes.Utilizando elementos de ficção científica baseados em descobertas acadêmicas recentes e surpreendentes no campo da neurologia, o novo romance de Andrea Nunes mescla um suspense de tirar o fôlego com fatos reais da cena política e bastidores da Justiça brasileira, revelando uma desconcertante promiscuidade entre o Crime Organizado e o Poder em Brasília


Edgar é um jornalista investigativo que despretensiosamente percebe-se  envolto em uma rede de conspiração que envolve o Supremo Tribunal Federal, um Instituto em Neurociência, um Mosteiro Zen Budista e o crime organizado. Muito embora as três instituições pareçam tão distintas que em nada possa ter algo em comum, uma trama de conluio e mistério começa a se desvendar com a morte de uma importante figura do Mosteiro Zen Budista, o Mestre Nobu Kentaro, principal mentor de Taís, uma jovem que optou pela dedicação total à doutrina budista após a brusca perda de seus pais. Não demora para que ambos estejam em uma busca pela verdade, que se revela atordoante a cada nova descoberta.

Com todo esse roteiro não é difícil imaginar o quanto a narrativa, em terceira pessoa, é ágil e envolvente. Logo nas primeiras páginas o leitor está completamente imerso no universo criado por Andrea Nunes, que com ótima escrita transforma seu livro em um verdadeiro "vira páginas". Muito deste efeito é consequência também de seus capítulos curtos e com excelentes ganchos para o próximo, o que desperta no leitor a "famigerada síndrome de só mais um capitulo." Outro recurso de escrita usado pela autora que lhe rendeu muitos pontos e contribuiu de sobre maneira para manter o ritmo de leitura, foi não concentrar o foco narrativo em uma só personagem, alternando vez por outra entre Taís e Edgar. 

As personagens são cativantes, Edgar ganha um ar bonachão, corajoso e sagaz, enquanto Thaís é doce, firme e inteligente. Porém suas personalidades não são muito intrincadas e complexas. Outro fator positivo é a quantidade de personagens secundários, impedindo que a história seja reduzida a um só viés. Além disso, magistralmente, a autora reserva grandes surpresas para estes personagens. Em um estalar de dedos o leitor percebe que não deve confiar em ninguém e que nada é exatamente o que parece.

O ponto alto do livro, a cereja do bolo é sem dúvida alguma a teia de corrupção exposta por Andrea Nunes, que utiliza fatos reais do cenário político nacional, assim como detalhes do cenário caótico da segurança pública em nosso país. Mesclando ficção e fatos verídicos Andrea nos conduz a uma cena conspiratória totalmente e perturbadoramente crível, tudo isso bem ali do lado, em Brasília e Pernambuco. 

" - Brasília é uma cidade medieval. (...)Não me refiro à infraestrutura da cidade, que realmente é muito organizada. Estou me referindo às estruturas de poder. Na verdade, a Esplanada do Ministérios me lembra a ideia que sempre fiz de como seriam as cidades medievais. Há os reis e os generais que decidem os destinos do país e estão empoleirados em seus castelos, traçando estratégias. Há uma legião de cortesões que vivem à sombra desse poder, urdindo tramas e construindo os bastidores de batalhas cotidianas por status, dinheiro, e, claro, o próprio poder. Há a plebe, que faz manifestações e protestos nas praças públicas, sempre sutilmente controlada pelas forças policiais, que garantem a estabilidade. Esses são os soldados do rei. Não se engane também com a aparente facilidade de entrar e sair: Só circula realmente nesse feudo quem tem a permissão de seus donos. Os muros da segregação não são visíveis aos olhos. E como todo romance medieval, há bandidos dentro e fora das paredes do palácio que ameaçam a paz do reino."

A autora aponta o dedo, com tom mordaz, do qual particularmente gosto bastante,  para o feridas abertas da nossa sociedade atual, para a crise esquizofrênica de valores sociais que vivemos no mundo contemporâneo.

" - O comportamento humano se tornou completamente enquadrado. Tudo o que estiver fora do que as pessoas convencionaram chamar de "normal" é doença. Não se admite mais que alguém vivencie alguns dias de tristeza sem que tome algum antidepressivo, pois vivemos numa sociedade cuja ditadura é a felicidade. Estar infeliz por algum motivo é uma vergonha, um fracasso inaceitável. Crianças, que no nosso tempo eram travessas, ou um pouco distraídas estão sendo envenenadas com psicotrópicos para "corrigir" pequenos defeitos. Ritalina neles! Porque não é aceitável estar fora da faixa comportamental de normalidade contemporânea."

Parabenizo a autora pela primorosa engenhosidade. A Corte Infiltrada é um excelente suspense romance policial, que traz à tona, mesmo que de maneira ficcional, um problema proeminente e fatídico em nosso país, a relação entre o Poder Público e o Crime organizado.  Recomendo muitíssimo a leitura.










Comentários
18 Comentários

18 comentários:

  1. Oi, tudo joia?
    Minha primeira vez aqui no blog, e estou adorando rs',
    Bom, eu não conhecia esse livro. Mas confesso que estou bem intrigada a respeito, uma curiosidade e tanto eu poderia dizer haha, não é bem o tipo de leitura que costumo fazer, mas acabou me chamando a atenção;

    Beijos
    intoxicadosporlivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Olá, Andreza.

    Romance policial não é meu forte, mas acho interessante a premissa do livro. Livros que misturam ficção e fatos verídicos sempre são muito interessantes, mas no momento não faria essa leitura. Quem sabe uma outra hora.

    Beijos.
    Visite: Paradise Books BR // Sorteio: Romances de Época

    ResponderExcluir
  3. Ola Andreza a premissa do livro já me chamou atenção com relação a não ser dono de nossos pensamentos bem sinistro, lendo sua resenha e vendo essa teia de conspirações com protagonistas marcantes cheguei a conclusão que tenho que ler urgente esse livro . Amei a resenha. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  4. Oii, tudo bem???? Já tinha ouvido falar desse livro, mas não sabia bem do que se tratava. Adorei conhecer. Acho que é a minha cara, heheh =D
    Adoro esses livros que misturam coisas reais com ficção. Que bom que você gostou tanto =D
    beijooos
    http://profissao-escritor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. OI Andreza, não conhecia o livro mas fiquei bem instigada agora lendo sua resenha! Sucesso a autora!

    Beijos,
    Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir
  6. Oi Andreza,

    A leitura desse livro deve ter sido espetacular e quando nos envolve desde início, como é o caso aqui, então me sinto deliciosamente sequestrada para dentro da trama. Tenho certeza que é um livro que me agradará muito.
    Gosto muito das narrativas intercaladas, assim temos as visões e versões de duas personagens e quando a trama traz vários personagens é muito bacana também, pois enriquece toda a história e concordo com você vemos o todo por vieses diferentes e diversos.

    Beijos
    Tânia Bueno
    www.facesdaleiturataniabueno.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Oi Andreza, tudo bem?

    Eu não conhecia esse livro, mas fiquei interessada na leitura por causa de seus comentários tão positivos e satisfatórios. Moro em Brasília e todo mundo sabe o quanto tem de corruptos naquela Esplanada... Mas ainda bem que eu conheço o além disso, de uma cidade maravilhosa. Em suma, fiquei super interessada na leitura.

    Beijos
    Leitora Sempre

    ResponderExcluir
  8. Oi Andreza, sua linda, tudo bem?
    Ah, eu já li esse livro e adorei!!!!! Concordo com você, a narrativa da Andrea nos faz querer virar a página e mais e mais e mais. E o final é uma bomba!!!! Eu fiquei refletindo muito com aquele final, dá até um pouco de medo se o colocarmos na nossa realidade. Torço muito pela Andrea!!!!! Sua resenha ficou ótima.
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Uma boa mistura entre a realidade e a ficção sempre cai bem. Mas essa é uma leitura tão delicada...
    Tenho certeza que o livro me conquistaria, mas esse assunto já está tão saturado na minha mente, e me entristece tanto ver tudo de ruim que anda acontecendo no nosso pais. Gosto de ler para fugir da realidade, me preocupar com problemas alheios, e não acredito que isso possa acontecer durante essa leitura rs.

    Beijiinhos ;*
    Andressa - Blog Mais que Livros

    ResponderExcluir
  10. Oie, Andreza! :D Eu também amo essa mistura que a Andrea faz com política, ética, mistério e romance. A mistura entre o real e a ficção é tão bem feita que torna a experiência incrível!
    Letras & Versos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Anna. Acho que nisso combinamos. :)

      Excluir
  11. Oi Andreza, tudo bem? Já tinha visto algumas resenhas desse livro e achei muito interessante o modo como a autora misturou a realidade e a ficção e ainda sim consegue apontar os problemas da nossa sociedade. Entretanto, acho que não curtiria muito a história, acho a sinopse um pouco confusa, e não gosto muito de livros que foquem muito nesse lado político. Achei interessante os livros com os dois pontos de vistas e saber que tem personagens secundários bem construídos.

    Gostei bastante dos quotes que você destacou!!

    Beijinhos,

    Rafaella Lima // Vamos Falar de Livros?

    ResponderExcluir
  12. Oi Andreza, tudo bem?

    Não conhecia o livro. Mas o fato de misturar realidade e ficção me chama a atenção. E se o livro tem uma leitura envolvente, tudo fica melhor ainda né? Não leria por agora, mas com certeza é um livro que entraria na minha wish list.

    beijos
    Kel
    www.porumaboaleitura.com.br

    ResponderExcluir
  13. Olá

    Fiquei bem curioso com o enredo do livro. Gosto bastante de temas do tipo, sem falar que o nome Edgar me remete a um certo escritor que gosto bastante e tem uma pegada bem macabra. A capa e o título também são bastante chamativos e saber que a é uma narrativa agradável só me cativou ainda mais. Colocando na lista de futuras leituras.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  14. Acho muito interessante essa mistura de realidade e ficção, mas não curto ficção com tema político ou de crime organizado. Gosto mesmo é de viajar nas histórias, quanto mais eu puder me distanciar da realidade enquanto leio, melhor pra mim. Então, mesmo que o livro tenha me parecido excelente, não acho que eu iria curtir. Muito legal essa questão dos personagens secundários serem tão numerosos e a autora reservar surpresas para eles.

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  15. Que bom que tenham gostado da resenha galera :)

    ResponderExcluir
  16. Oi, Andreza!
    A sinopse passa um ar tipo Dan Brown, misturando um monte de coisas numa trama inteligente. Desde a primeira vez que ouvi falar sobre o livro, fiquei curiosa. Fico surpresa porque nunca vi nada desse tipo na literatura nacional.
    Só não entendi uma coisa... depois de tantos elogios, por que vc tirou uma estrela?
    Beijinhos!
    Giulia - www.prazermechamolivro.com

    ResponderExcluir
  17. Oi Andreza, tudo bem???
    Bom eu já li algumas resenhas desse livros com mais detalhes e outras nem tanto, mas a sua foi na medida... eu não me interesso pela leitura dele... mas essa mistura de realidade com ficção devo confessar que dá uma aguçada em minha curiosidade... essas questões de política e corrupção por outro lado não me anima muito... xero!!!

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...