Entre Adaptações e Profanações

Olá Leitores! Nessa minha primeira colaboração com o Blog, gostaria de falar sobre um tema costumeiramente polêmico em nosso meio: as temidas adaptações de livros.
Ler um livro e se apaixonar de cara pela trama, pelos personagens, pelo autor e toda a carga dramática construída por ele para te envolver nas páginas do início ao fim, é algo que por muitas vezes parece ser ignorado pelos diretores de filmes, quando estes se propõem a adaptar um sucesso literário para o cinema. Podemos usar como justificativa o curto espaço de tempo que um filme possui, em relação a toda riqueza de detalhes e as vantagens da licença poética que o escritor tem em detrimento dos diretores, mas será que isso resume todo o problema ou seria uma saída fácil para acalmar os leitores descontentes?







Quem nunca saiu do cinema com aquele nó na garganta em ver seu livro favorito ser profanado em adaptações, que incapazes de retratar o livro em sua essência, atendem aos apelos comerciais de um mercado cinematográfico onde o lucro vem em primeiro plano?.
Acredito que todos temos algum relato desse tipo para registrar, ocorre que o oposto também existe, pode parecer raro... mas acontece, não ouço muito em relação a filmes, mas quando se trata de seriados ou minisséries isso se torna mais recorrente do que pensamos, citando dois rápidos exemplos, “Pretty Little Liars” de Sara Shepard , exibida pela ABC e transmitida no Brasil pelos canais Boomerang e Glitz*,define bem essas comparações, entre os livros e a série...é de praxe que os defensores de ambos teçam comentários mais acalorados, cada qual puxando brasa para a sua sardinha...rsrs...defendendo com unhas e dentes seus pontos de vistas, em “As Feiticeiras de East End” de Melissa de La Cruz , adaptada para série como “ As Bruxas de East End” ,sendo ela uma série original da Lifetime e no Brasil é exibida pelo canal de mesmo nome. Se pode observar uma grande diferença em relação ao livro, visto que, no seriado temos uma série de personagens que nos livros não existem, e os conflitos das bruxas é tão modificado, que ao ler o livro e ver a série, você tem a ideia de estar acompanhando uma história completamente diferente. Quem assiste a série não se sente tão motivado a ler o livro por conta das mudanças, e quem leu o livro pode não sentir que seu livro foi representado diante de tamanha modificação, mas há quem diga que adaptação para a Tv sobressaiu ao livro, é só ler algumas resenhas na internet para comprovar ,ou seja, o oposto também acontece.

Falando por mim, tenho vários filmes em mente que eu não consegui sequer terminar de ver, entre eles “Anjos & Demônios” de Dan Brown, mas posso também incluir na lista dos que me agradaram “O Crime do Padre Amaro” de Eça de Queiroz, adaptado para o cinema com o belo Gael Garcia Bernal, o Diretor fez uma versão atual, baseada no livro do autor clássico português e por incrível que pareça, foi fiel aos detalhes mais importantes da história, mesmo retratando a dramática história do padre apaixonado por uma jovem pároca de forma anacrônica, há quem discorde de mim...Claro!
 Em relação às adaptações para tv, “Grandes Esperanças” de Liév Tolstói produzida pela BBC, é uma daquelas minisséries que você assisti e logo te acende a vontade de ler o livro para obter maiores detalhes da obra. De igual modo, cito “Os Miseráveis” de Victor Hugo que assim como o livro de Tolstói possui várias adaptações, tanto para cinema quanto para tv, porém destaco uma que gostei muito que é a versão para tv do diretor Didier Decoin, com Gérard Depardieur como Jean Valjean e Jhon Malkovich como Inspetor Javert, é simplesmente esplêndido, eu recomendo.

Poderia citar todas as adaptações dos livros de Jane Austen, das irmãs Bronte, de Game Of Trones, que por sinal entraria na categoria das séries que motivam a leitura do livro, mas seria falar mais do mesmo, o importante é perceber que não existe fórmula mágica para que um filme baseando em livro agrade aos leitores, talvez as séries consigam um pouco mais de fidelidade por possuírem mais tempo em destrinchar e criar uma conexão entre telespectador/Leitor e os personagens, mas muito também dependerá da leitura que o diretor fará do livro. Vale lembrar que Cinema e Literatura são artes distintas, e atendem a interesses comerciais de certo modo...bem diferentes. Entre livro e filme...nossa preferência sempre penderá para obra literária, mas apesar de todos os pesares, beirando o amor e o ódio, nesse campo de guerra onde disputam Livros X Adaptações...entre mortos e feridos...torcemos para que todos se salvem...e viva a Arte!.

Comentários
4 Comentários

4 comentários:

  1. Minha maior decepção com adaptações foi Diários do Vampiro, eu amo os livros.
    A série eu também gosto, mas sei lá eu refiro os livros...
    Anjos e Demônios me decepcionou um ouco também, assim como O Código da Vinci...
    Bjs

    http://a-libri.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que nunca ficaremos totalmente satisfeitos com adaptações...rsrs...quem sabe um dia né!...Obrigada pela participação Angélica...bjosss..:)

      Excluir
  2. Das séries de tv, acho que Vampire Diáries foi melhor que os livros... Eu até abandonei a série de livros, não sei se retomarei um dia.
    Dos filmes, o clássico Percy Jackson me levou aos livros e depois vi como eles não se parecem em quase nada! kkkk Não posso falar sobre Anjos e Demônios porque gostei muito do filme e ainda não vi o livro.
    Letras & Versos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu acho muito legal quando o filme ou a série...te levam a ler o livro...é maior barato,mesmo vc sabendo o final...rs...leia Anjos & Demônios...eu achei q o filme mutilou e modificou coisas importantíssimas...mas talvez vc tenha outra visão..Obrigada pela participação...bjus!

      Excluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...