Resenha: O Projeto Rosie

Hoje o livro escolhido é "O Projeto Rosie" 

O Projeto Rosie
Graeme Sinsion


Editora: Record
Páginas: 319
Publicação: 2013

Sinopse: Perto de completar 40 anos, o peculiar professor de genética Don Tillman havia desistido do amor. Para acompanhar sua rotina severamente cronometrada, com esquema de refeições padronizadas, um cronograma para a execução de cada compromisso (inclusive para a prática de exercícios físicos antes de dormir) e lidar com sua falta de habilidade social, só mesmo a mulher perfeita. E ele já sabe como encontra-la. Ou pelo menos acha que sabe. Ele desenvolve o projeto Esposa Perfeita, um questionário meticuloso que irá ajudá-lo a selecionar candidatas adequadas a seu estilo de vida. Mas quando Don conhece a jovem Rosie ele descobre que nem tudo na vida pode ser programado... e que o amor pode, de repente, vir a seu encontro.


O livro é narrado em 1° pessoa e do ponto de vista de um homem, Don. Um geneticista com 39 anos e professor universitário. A questão é que Don é uma pessoa muito diferente das outras, é obsessivo na organização de seus horários e bastante metódico, qualquer quebra em sua rotina o deixa completamente perdido e angustiado. Dotado de uma completa falta de traquejo social, acaba por ter muitos problemas de relacionamento com as pessoas. Todas essas características leva o protagonista a uma solidão indesejada, fazendo-o se preocupar com a busca de uma esposa. Como é metódico e tende a racionalizar tudo, e principalmente, tem total consciência de suas diferenças, resolve fundamentar sua busca na objetividade, elaborando um questionário de dezesseis páginas (Sim, ele é exigente...rs) para encontrar a mulher perfeita. Os problemas começam quando ele encontra Rosie. Uma garçonete, fumante, pouco compromissada e para piorar com um defeito que a torna completamente inadequada, Rosie não cumpre nenhum de seus horários, vive atrasada, não se encaixaria nos requisitos pré estabelecidos em seu questionário, porém Don se vê cada vez mais atraído por ela e seu mundo “caótico” (aos olhos dele.)

A narrativa é bastante humorada e emocionante, sem exagerar nas tintas o autor nos apresenta um personagem que vive em conflito. Logo no início do livro, nos leva a crer que Don é portador da síndrome de Asperger, que seria uma forma de Autismo. Daí tantas diferenças na maneira de pensar e encarar o mundo, o protagonista vive entre o que é socialmente estabelecido e o que ele acredita ser correto. A cada virar de páginas nos deparamos com relatos sobre as dificuldades e superações de Don, que por vezes nos arranca risadas e por vezes nos deixa sensibilizados. 
Don tem poucos amigos, um casal de psicólogos que trabalha na mesma universidade que ele e...bem... Deixe ver..., tem Rosie. Mas sua capacidade de observação e análise faz com que os relacionamentos estabelecidos com cada uma das pessoas que passa em sua vida se torne um passo ao amadurecimento. Como já dito acima o protagonista, consciente de suas diferenças, tenta se enquadrar em uma sociedade que não o compreende, ao mesmo passo que tenta compreendê-la. 
O livro vale cada minuto de leitura. Nos leva questionar a maneira como muitas vezes rotulamos e nos recusamos a compreender o que não é comum, o que não segue a regra vivendo a síndrome de “Narciso” achando feio o que não é espelho, como bem cantou Chico.
Espero que o autor produza tantos outros livros deliciosos de ler quanto esse.





Comentários
2 Comentários

2 comentários:

  1. O livro parece ser até interessante! Confesso que já havia visto ele bastante por aí, mas nunca tive interesse de ler nem a sinopse. Não é uma leitura que eu esteja louca pra fazer, mas se estivesse com um tempo extra e ele em mãos acho que eu não teria mais tanto preconceito rs... Agora se alguém me viesse com um questionário de 16 páginas pra responder pra ver se eu era perfeita pra amar eu mandava enfiar no nariz (pra não dizer uma palavra mais feia aqui hahahahahah) Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Oi, tudo bem?
    Comprei esse livro recentemente e estou muito ansioso pra ler!
    Acho que toda essa vontade surge exatamente do tanto que me identifico com o personagem, praticamente somos a mesma pessoa!
    Adorei a resenha e esse quote é demais!

    Beijão,

    Juliano
    www.diariodeumledor.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...